Novo mestrado da FACOM tem caráter profissional e será voltado à gestão e práticas em comunicação e cultura

Publicado em: 15-03-2024

A Faculdade de Comunicação terá um novo curso de pós-graduação stricto sensu. A aprovação do Mestrado Profissional em Gestão e Práticas em Comunicação e Cultura foi realizada pela CAPES ainda em dezembro de 2023, com formação do Colegiado no dia 04/03/24. O curso contribuirá para a formação profissional de relações públicas, produtores culturais, jornalistas, publicitários e outros atuantes dos campos da comunicação e da cultura, que buscam o desenvolvimento de competências técnicas e estratégicas em seus campos de atuação.

Com área de concentração em Gestão e Práticas em Comunicação e Cultura, o curso contará com três linhas de pesquisa. A primeira delas — Gestão da Comunicação Estratégica — é voltada para a comunicação nas organizações e territórios (marca-lugar) e o desenvolvimento de planos, programas e planejamentos de comunicação estratégica nesses setores. A segunda linha de pesquisa — Gestão e Produção da Cultura — abrangerá pesquisas que discutam temas relacionados à gestão e à produção cultural, nos contextos local, nacional e internacional. Por fim, a Linha de Pesquisa 3 — Análises e Práticas em Comunicação e Cultura — tem como objetivo fomentar a análise e as práticas de planejamento e produção de linguagens verbais, visuais, sonoras, audiovisuais e interativas.

A iniciativa é inovadora, de acordo com o coordenador do curso Adriano Sampaio. “Esse é o primeiro mestrado profissional da FACOM e vem com a demanda de fazer uma relação aplicada entre a sociedade, o mercado e organizações públicas e privadas. O objetivo é pensar a comunicação organizacional e essa interface com o campo da cultura. Há também o interesse de pensar políticas públicas de forma conjugada em relação às políticas de comunicação e da cultura, nos governos municipais, estaduais e federal”, explica o docente.

Por ser um curso profissional, a nova pós-graduação traz algumas especificidades. “O que diferencia em relação ao mestrado acadêmico é o seu caráter de maior articulação com a sociedade, a partir de convênios com o setor público e a possibilidade de desenvolver pesquisas que busquem soluções em prol do social”, descreve Adriano. Dessa forma, o fruto do projeto desenvolvido pelo mestrando poderá ser não apenas o formato tradicional dissertativo, mas produtos de aplicação prática como documentários, sites, aplicativos, marcas e patentes.

Outra novidade que a estrutura curricular do curso possibilita é o desenvolvimento de parte do projeto de mestrado em campo, por meio de uma residência em Comunicação. “A residência acontece após a qualificação e é viabilizada por meio de organizações parceiras”, explica o docente. O aspecto profissional, no entanto, não exclui o “sentido estrito” do curso, próprio de um mestrado. A pós-graduação em Gestão e Práticas em Comunicação e Cultura é um mestrado regular e, portanto, cumpre exigências que permitem, por exemplo, o ingresso na carreira acadêmica, a titulação para concursos públicos e demais possibilidades. 

Demanda

A criação do mestrado surge em um contexto emergente da área de comunicação organizacional, que é o de relacionar os estudos da gestão com os estudos da comunicação e da cultura. “A gente vê o projeto como um espaço de capacitação, de aperfeiçoamento, de pesquisa e de desenvolvimento de produtos. Há um imbricamento muito forte entre a cultura e a comunicação e a gente tem esse interesse de pensar políticas públicas de forma conjugada em relação a políticas de comunicação e cultura nos governos tanto municipal, estadual e federal”, explica o coordenador. 

Além desse cenário, contribuiu com o esforço de criação do mestrado profissional a demanda de uma continuidade da formação oferecida pela Especialização em Comunicação Estratégica e Gestão de Marcas, que oferta turmas continuamente na FACOM desde 2013. Adriano afirma que, após formar mais de 230 profissionais no campo da comunicação estratégica, houve a necessidade de ampliar essa formação por meio do mestrado. “O curso é um desdobramento do projeto da especialização e é fruto do trabalho que vem sendo desenvolvido nela há 10 anos. Há uma demanda da área e também temos um termômetro dos egressos da pós-graduação lato sensu”, afirma. 

No corpo docente, estão alguns professores já conhecidos dos alunos da especialização como Claudiane Carvalho (UFBA), Lynn Alves (UNEB), Giovandro Ferreira (UFBA), Marcos Oliveira de Carvalho (UFBA), Rodrigo Rossoni (UFBA) e Margarida Kunsch (USP). Outros docentes da UFBA e de instituições parceiras compõem o quadro permanente, ao lado de professores colaboradores e visitantes de universidades de todo o país.

Ingresso

O mestrado é voltado a graduados em qualquer campo que tenham interesse nas áreas de Gestão e Práticas da Comunicação e Cultura.  A admissão se dará por processo seletivo, que examinará do candidato a compreensão de textos em língua estrangeira, seu anteprojeto de pesquisa e memorial acadêmico. Todos os detalhes, bem como outras condições de seleção que poderão ser estabelecidas, serão divulgados oportunamente no edital de seleção. 

Ainda não há data marcada para o lançamento do mestrado, mas interessados e interessadas podem esperar informações mais detalhadas sobre o curso no segundo semestre de 2024. A previsão é que, a partir de 2025, já haja abertura de turmas. Informações atualizadas referentes ao mestrado profissional serão divulgadas nos canais oficiais da Faculdade de Comunicação. 

Período para indicação das bancas examinadoras pelo(a) professor(a) orientador(a)

Quando: 31/05 a 09/06/2024
Como: por meio de formulário online a ser divulgado oportunamente e preenchido exclusivamente pelo(a) orientador(a).

Homologação das bancas examinadoras pelo Colegiado

Quando: 10/06/2024
Como: em reunião ordinária do Colegiado.

Final semestre

Início semestre